Uso de energia térmica, mais cara e suja, vai pesar no seu bolso até 2025