O primeiro parque eólico offshore do mundo alcança 78 GWh de potência

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O empreendimento foi totalmente comissionado em 2020 e pertence a uma aliança comercial de várias empresas

Valdemar Medeiros / Click Petróleo e Gás

O primeiro parque de energia eólica offshore semi submersível do mundo, que é chamado de Windfloat Atlantic, está realizando suas atividades há dois anos completos, segundo um relatório da Offshore Wind, que foi publicado na última sexta-feira (27). O parque eólico de 25 MW fechou o último ano com uma produção de eletricidade de 78 GWh, atingindo um aumento de 5% na produção em relação ao ano anterior.

A estrutura do parque eólico offshore foi totalmente comissionada em 2020 e desenvolvida pelo consórcio formado pela joint venture entre a Engie e a EDPR, Repsol e Principle Power, chamada de OW. O Country Manager para o Sul da Europa e Diretor de Projetos da WindFloat Atlantic, José Pinheiro, afirmou em comunicado que a cada dia com o parque de energia eólica offshore em operação é um dia a mais de conhecimento adquirido para a Joint Venture, algo muito valioso e que pode fazer diferença em futuros projetos comerciais offshore.

O executivo acrescenta que, por meio da experiência acumulada, a OW não apenas conseguirá cometer menos erros, como também trará otimizações e entregará mais benefícios para aqueles que forem se beneficiar direta ou indiretamente de seus futuros projetos offshore de flutuação comercial. O sucesso do parque eólico offshore mostra o potencial de Portugal, refletido na disponibilidade anual do parque eólico, que esteve próximo dos 93%.

O empreendimento conta com uma base de manutenção e operação no porto do município de Viana do Castelo, em Portugal. Neste local, a equipe do WindFloat Atlantic conta com informações em tempo real do parque de energia eólica e controla as várias questões que possam surgir e que eventualmente precisem de intervenção no local.

Parque de energia eólica conta com três plataformas

Até então, o empreendimento superou as expectativas de produção definidas para o mesmo. Agora está caminhando rumo a muitos outros marcos impressionantes, tendo em vista que, a expectativa, é que fique em operação por 25 anos.

Atualmente, o parque eólico conta com três plataformas, cada uma com uma turbina Vestas de 8,4 MW. Estas estruturas estão ancoradas com correntes ao fundo do mar e ligadas a uma subestação onshore em Viana do Castelo por meio de um cabo de 20 km. É um bom momento para os parques de energia eólica offshore, visto que em setembro passado, Hornsea 2, o maior parque eólico offshore do mundo, situado no Mar do Norte, começou suas operações.

O empreendimento foi encomendado pelo Reino Unido em sua tentativa de atingir emissões líquidas de zero carbono até 2050. O empreendimento era o maior parque eólico offshore do mundo a conseguir atingir o status totalmente operacional em 2020. Dois anos depois, o projeto Hornsea 2 foi ao vivo e reivindicou o direito de se gabar por ser o maior parque de energia eólica offshore do mundo.

Este empreendimento está situado a 89 km da costa de Yorkshire e é adjacente ao projeto Hornsea 1, sendo desenvolvido para aproveitar os fortes ventos do Mar do Norte e gerar energia renovável.

Veja outros de nossos Posts!