Posts

Obras do Complexo Eólico Lagoa do Barro têm início no Piauí

Neste mês de junho está sendo dado o pontapé inicial das obras do Complexo Eólico Lagoa do Barro. O empreendimento tem previsão de investimento de 1,3 bilhão de reais e é um marco para o desenvolvimento de Lagoa do Barro do Piauí, município com pouco mais de 5 mil habitantes localizado no sertão do estado. As obras vão gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos nos períodos de pico onde todas as empresas estarão atuando e movimentar a economia local de uma maneira inédita.

“O Complexo Eólico Lagoa do Barro é hoje um empreendimento do estado do Piauí. Temos certeza que esse é o primeiro passo para o desenvolvimento da região.”, reforça Wellington Dias, Governador do Estado do Piauí.

Neste início das atividades, 108 colaboradores (entre topógrafos, operadores de máquinas, técnicos de segurança do trabalho e do meio ambiente, técnicos administrativos, engenheiros e outros) realizam a limpeza da área onde será instalada a fábrica de componentes eólicos da Acciona Windpower e fazem melhorias nas estradas de acesso ao canteiro de obras.

Quanto estiver pronto, em 2018, o Complexo Eólico Lagoa do Barro contará com oito parques eólicos e potência instalada de 195 MW (megawatts), gerados por 65 aerogeradores distribuídos em uma área de 2.854 hectares.

O Complexo Eólico Lagoa do Barro é o quinto empreendimento da Atlantic Energias Renováveis, que já conta com o Complexo Eólico Morrinhos, na Bahia, o Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul, e os Parques Eólicos Renascença V e Eurus II, ambos no Rio Grande do Norte.

Fonte: CERNE Press

Complexo eólico de 172MW tem obras iniciadas na Bahia

Teve início nesta terça-feira, 27, as obras de construção do complexo eólico Morro do Chapéu Sul, localizado nos municípios de Morro do Chapéu e Cafarnaum, no estado da Bahia, a 400 quilômetros de Salvador. O novo empreendimento terá capacidade instalada total de 172 MW e será composta por seis parques: Ventos de Santa Esperança (28 MW), Ventos de Santa Dulce (28 MW), Ventos de São Mário (30 MW), Ventos de São Paulo (28 MW), Ventos de São Abraão (28 MW) e Boa Vista (30 MW).

O complexo é de propriedade de quatro sociedades de propósito específico (SPEs) mantidas pela Enel S.p.A. (“Enel”), por meio da sua subsidiária de energia renovável Enel Green Power Brasil Participações Ltda. (“EGPB”), e é esperado que entre em operação no primeiro semestre de 2018.

Quando concluído, Morro do Chapéu Sul será capaz de gerar mais de 830 GWh por ano, o suficiente para atender à necessidade anual de consumo de energia de mais de 320.000 lares brasileiros, evitando a emissão de cerca de 225.000 toneladas de CO2 na atmosfera por ano.

Fonte: CERNE Press com informações da Agência Canal Energia e Valor Econômico

Maior complexo eólico de Pernambuco é inaugurado

A Casa dos Ventos inaugurou nesta segunda-feira, 30 de maio, o complexo eólico Ventos de São Clemente. Diretamente do Palácio do Campo das Princesas, em Recife, o governador Paulo Câmara fez o acionamento remoto de um dos 126 aerogeradores de São Clemente, localizado na região do Agreste Pernambucano. Com capacidade instalada de 216,1 MW, este é, atualmente, o maior complexo eólico em funcionamento no Estado.

O complexo Ventos de São Clemente é formado por oito parques eólicos, distribuídos entre os municípios de Caetés, Venturosa, Pedra e Capoeiras, a cerca de 250 km de Recife. No total, há 126 aerogeradores GE instalados, com capacidade de gerar energia suficiente para abastecer cerca de 550 mil casas. Ventos de São Clemente é o segundo complexo eólico inaugurado pela Casa dos Ventos em Pernambuco.

“São Clemente está sendo entregue com sete meses de antecedência ao cronograma de execução estipulado pelo leilão. Oficialmente, deveria entrar em operação em janeiro de 2017, mas devido à capacidade que a Casa dos Ventos tem desenvolvido, estamos conseguindo implantar grandes projetos eólicos em curto período. O projeto foi antecipado em 214 dias”, afirma Mário Araripe, presidente da Casa dos Ventos.

Fonte: Da Agência CanalEnergia , Operação e Manutenção

SEERN e CERNE participam de lançamento de complexo eólico em Pedra Grande

Foi lançada na manhã desta segunda-feira (16/05), a pedra fundamental do Complexo Eólico Cutia, localizado no município de Pedra Grande/RN. O empreendimento, de propriedade da Companhia Paranaense de Energia (COPEL), é o maior em construção da empresa. O Sindicato das Empresas do Setor Energético do Rio Grande do Norte (SEERN) esteve presente na solenidade de inauguração, que contou com a presença do governador do RN, Robinson Faria, e do Paraná, Beto Richa.

Durante o pronunciamento, o governador Beto Richa enfatizou os investimentos do Estado do Paraná para melhorar os serviços públicos, o que resultou em grandes mudanças na política de desenvolvimento da COPEL e permitiu a expansão em direção às energias renováveis. Para ele, os investimentos em renováveis são considerados irreversíveis, pelo desgaste mínimo causado aos recursos naturais.

Governador do Paraná, Beto Richa, fala sobre os investimentos do Governo do Paraná em renováveis. (Foto: CERNE Press)

Governador do Paraná, Beto Richa, fala sobre os investimentos do Governo do Paraná em renováveis. (Foto: CERNE Press)

Já o governador Robinson Faria ressaltou a importância cada vez maior das renováveis para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte e reafirmou a parceria do Governo com o setor.

Governador do Estado, Robinson Faria, reafirmou parceria do governo estadual com o setor. (Foto; CERNE Press)

Governador do Estado, Robinson Faria, reafirmou parceria para desenvolvimento do setor no RN. (Foto: CERNE Press)

O Complexo Eólico Cutia será composto por sete parques e 86 aerogeradores com torres de 120 metros de altura, as maiores do gênero no mundo. A altura de cada torre equivale a um prédio de 40 andares. O Complexo Eólico terá  capacidade de geração de 312,9 MW.

Além dos funcionários, servidores e diretores da COPEL e de representantes do primeiro escalão do governo do estado, participaram do evento o Presidente Geral da COPEL, Luiz Fernando Vianna, o Presidente da Copel Renováveis, Ricardo Goldani Dosso, e os prefeitos de São Bento do Norte e Pedra Grande.

Foto: CERNE Press

Complexo eólico de 436 MW é inaugurado no Piauí

O potencial energético do Piauí tem se destacado no Brasil e atraído investidores internacionais. Um exemplo disso é o Complexo Eólico Chapada do Piauí é inaugurado nesta quinta-feira (14), em Marcolândia, no Sudeste piauiense.

O governador Wellington Dias participará da solenidade de inauguração, que será realizada no Parque Eólico Chapada do Piauí I. Além desse, o complexo abrange os parques Chapada do Piauí II e III, contemplando os municípios de Marcolândia, Simões, Padre Marcos e Caldeirão Grande. O complexo tem capacidade de gerar 436 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com aproximadamente 1 milhão de habitantes.

De acordo com Rodrigo Errera, gerente de Planta do Parque Chapada Piauí, foi investido R$ 1,5 bilhão e três mil empregos foram gerados diretamente. “O impacto social do parque é muito grande, além dos três mil empregos gerados até agora, nós teremos, mensalmente, mais de R$ 300 mil que serão distribuídos aos proprietários dos royalties. Ou seja, esse é um recurso que circulará nesses municípios alavancando a economia”, disse o gerente.

A energia produzida nestes parques eólicos será conduzida para o Sistema Interligado Nacional (SIN) e, posteriormente, será distribuída por todo o país.

Com informações do Portal 180º graus