Presidente do CERNE fala sobre as perspectivas da energia eólica no Fórum Potiguar de Energias Renováveis

O Presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), Darlan Santos, apresentou as perspectivas da energia eólica no estado do Rio Grande do Norte no Fórum Potiguar de Energias Renováveis, que aconteceu nesta terça-feira (24), no auditório do Holiday Inn. Ele mostrou a linha do tempo explicando como o estado virou a maior produtora de energia eólica, desde 2009 até os dias de hoje. Com mais de 600 parques construídos no Brasil, só no Rio Grande do Norte foram 150 parques e mais de 4 gigawatts. “O setor demonstra ter mais perspectiva para o futuro”.

Durante sua apresentação, o presidente da Cerne expôs a evolução da implantação da energia dos ventos, com perspectivas para chegar em 20 gw, no ano de 2024. De acordo com ele, o estado potiguar ficou em quinto nos fatores de capacidade médios, ou seja, na parte viabilidade de implantação, com 42%, no ano de 2018. Já na geração média, o RN é o maior produtor de energia eólica no país, com a Bahia em segundo lugar. Darlan também salientou que o estado baiano tem uma capacidade territorial e geográfica melhor.

 

A médio prazo está o estabelecimento de projetos híbridos de eólica e fotovoltaica, já que no Nordeste o clima favorece. A Consolidação de empresas locais de mão de obra especializada para manutenção de aerogeradores. A longo prazo está potenciação dos parques por conta da rápida evolução tecnológica, análise regulatória e o espaço para equipamentos offshore, com um potencial enorme na costa do Rio Grande do Norte e no Ceará, apesar de não ter um modelo regulatório. Darlan falou ainda da necessidade de se ter uma discussão e estudo sobre o assunto em questão. “Isso só mostra o quanto esse projeto tem potencial no nosso estado, precisamos debater”, comentou.

O status atual de parque eólicos no estado é de 49 construções não iniciadas e 152 em operação, principalmente na parte litoral passando por João Câmara e outros municípios do interior, considerado a maior geração de aero geradores no país. No próximo leilão nacional, o Rio Grande do Norte vai disputar 199 projetos e mais de 6 gigas de recursos energéticos com outros estados brasileiros.

Fonte: CERNE Press com informações FIERN

Fotos: Divulgação/FIERN

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *