Rodrigo Limp é indicado para Secretaria de Energia do MME

Nomeação do diretor da Aneel precisa ser confirmada pela Casa Civil

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Rodrigo Limp, foi indicado para assumir a Secretária de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, vaga que está em aberta desde que Ricardo Cyrino pediu demissão do cargo em outubro de 2019. Nesta sexta-feira, 14 de fevereiro, a Câmara dos Deputados autorizou a ida de Limp para o MME, uma vez que o diretor da Aneel tem cargo efetivo de analista legislativo. A nomeação de Limp precisa ser confirmada pela Casa Civil.

Limp tomou posse na Aneel em maio de 2018 e seu mandato terminaria em 2022. Seu substituto imediato será Júlio César Rezende Ferraz, Superintendente de Regulação Econômica e Estudos do Mercado da Aneel, por ser o primeiro na lista de substituição.

Há mais de um ano Limp conduzia um polêmico processo de revisão das regras de geração distribuída. A proposta apresentada pelo diretor foi duramente criticada por uma parcela do mercado, o que deu origem a campanha viral sobre a taxação do Sol. O processo de revisão da Resolução nº 482/12 está em consulta pública.

Fonte: Canal Energia

Governo do RN publica infográfico sobre setor elétrico

Com o objetivo de ampliar a transparência e promover uma compreensão maior sobre a geração de energia no estado, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico publicou nesta sexta-feira (07) a primeira parte do Infográfico do Setor Elétrico do Rio Grande do Norte.

O documento traz as principais informações sobre a matriz elétrica estadual, apresentando o ranking municipal de potência instalada e potência contratada e um panorama geral das diversas fontes de geração de energia no estado, evidenciando o crescimento do setor em cada tipo de geração.

O Infográfico será publicado por trimestre, podendo, futuramente, apresentar tiragens específicas detalhando cada tipo de fonte: eólica, solar, biomassa ou gás.

Esta iniciativa deverá contribuir para que o RN avance cada vez mais em políticas públicas voltadas para o incentivo à geração de energia por fontes renováveis.

Clique aqui para acessar o infográfico.

Fonte eólica cresce 12% em instalação nas Américas em 2019

Capacidade instalada nas Américas do Norte, Central e Sul está acima dos 148 GW

A fonte eólica instalou em 2019 13.427 MW em capacidade nas Américas, valor 12% acima do registrado em 2018, de acordo com dados do Global Wind Report 2019. O relatório é a principal publicação do Global Wind Energy Council e a mais importante do setor. Ainda de acordo com esse relatório, a capacidade total instalada de energia eólica nas Américas do Norte, Central e do Sul está agora acima de 148 GW, triplicando a capacidade de energia eólica na região nos últimos 10 anos.

Os principais países da região em instalação no ano passado foram os Estados Unidos, com 9.143 MW, o México, com 1.284 MW, a Argentina, com 931 MW e o Brasil, 745 MW. A expectativa do GWEC, é que a fonte entre 2020 e 2024 tenha mais 220 GW de nova capacidade.

O relatório cita ainda que o mercado de eólicas offshore nos Estados Unidos está crescendo, com as primeiras instalações em grande escala previstas para os anos de 2022 e 2023 e mais de 10 GW sendo construídos. O Brasil tem potencial para implantar máximo 700 GW de energia eólica offshore, de acordo com um roteiro para energia eólica offshore divulgado pelo Escritório de Pesquisa Energética do país em janeiro de 2020.

Segundo o relatório do GWEC, a instabilidade regulatória e política nos principais mercados eólicos da América Latina vão ser os grandes desafios na aceleração da fonte eólica na região.

Fonte: Canal Energia