ANEEL licita 6600 km em LT – CHESF fica de fora

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Dos 22 lotes apresentados, um passa pelo Rio Grande do Norte, com duas LT de 500 Kv cada.

A ANEEL confirmou nesta quinta-feira (7/7), a realização do leilão de transmissão para o próximo dia 2 de setembro.  O edital da 2º etapa do Leilão de Transmissão nº 13/2015 foi aprovado na última terça-feira (05/07), durante Reunião Pública da Diretoria.

As instalações de transmissão deverão entrar em operação comercial no prazo de 48 a 60 meses a partir da assinatura dos respectivos contratos de concessão, prevista para 25 de novembro de 2016. Serão implantados aproximadamente 6.600 km de linhas de transmissão e 6.750 MVA em capacidade de subestações.

Nesta segunda etapa serão licitados 22 lotes de empreendimentos localizados nos seguintes estados: Bahia, Ceará, Goiás, Espirito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, com expectativa de investimentos da ordem de R$ 11,8 bilhões e geração de 24.034 empregos diretos. A soma das Receitas Anuais Permitidas (RAP) máximas dos 22 lotes é de R$ 2,02 bilhões. O concessionário vencedor terá direito ao recebimento, por 30 anos, da Receita Anual Permitida pela prestação do serviço, a ser recebida a partir da operação comercial.

Dois  lotes passam pelo Ceará e um peloRio Grande do Norte, somando três empreendimentos de linhas de transmissão em 500kv:

  •  Açu III – Milagres II C2, com 292 km
  • Açu III – João Câmara III C2, com 143 km
  • Queimada Nova II – Milagres II C1, com 322 km

Segundo o Diretor Setorial de Engenharia e Infraestrutura Elétrica do CERNE, Milton Pinto, a médio e longo prazo os Estados do Rio Grande do Norte e Ceará devem ser beneficiados pelo leilão, pois já contam com  uma margem bem estreita na malha elétrica atual. “Apesar de saber de que ainda temos muito a caminhar em relação às estruturas de transmissão, o fato de termos previsão de crescimento para o RN e CE é extremamente positivo pois pode contribuir para mitigar a redução no número de projetos outorgados nos dois Estados, que vem sendo observada nos últimos leilões de empreendimentos energéticos”, explica o diretor.

Chesf fica de fora

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco, Chesf, uma das mais cotadas para participar do leilão, ficará de fora. A proibição de participar veio da Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, por conta de atrasos na execução nas obras de construção da linha de transmissão de 500 kV Recife II – Suape II C2 e problemas judiciais decorrentes de dívidas.  Pelo atraso na construção da LT, com previsão de entrega em 2017, a Chesf  terá que pagar  multa de R$ 2,3 milhões.  E a empresa segue, ainda,  com o bloqueio de R$490 milhões nas contas bancárias, ordenado pela justiça estadual por conta de uma dívida no valor de R$ 1,1 bilhão, cobrada pelo consórcio que construiu a hidrelétrica de Xingó nos anos 1990.

Detalhes dos lotes ofertados

Confira a tabela com todas as descrições dos lotes por Estado no site da ANEEL, clique aqui.

Fonte: CERNE Press

Veja outros de nossos Posts!