Paraíba tem enorme potencial para gerar “energia dos ventos”

Quarenta e oito municípios de sete regiões da Paraíba foram identificados como os que detêm os maiores potenciais de geração de energia eólica no Estado. Estima-se que, juntos, eles teriam capacidade para produzir 9,88 gigawatts (GW) de energia eólica, caso todo o potencial possa ser utilizado. Isso seria suficiente para gerar energia elétrica para quase 30 milhões de habitantes – o equivalente às populações da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Alagoas juntas.

O potencial do Estado, que já tem 157 megawatts (MW) de capacidade instalada, foi identificado e publicado no Atlas Eólico da Paraíba. Para especialistas e estudiosos da área, o mapeamento do potencial eólico por meio de um atlas é essencial para a definição de políticas públicas e de atração de investimentos para alavancar o setor. Isso porque o levantamento é capaz de apresentar detalhadamente os regimes de vento e respectivos potenciais de geração de energia na Paraíba.

De acordo com o atlas, o Estado importa em torno de 60% da energia que consome, além de ter aproximadamente 90% da capacidade de geração atrelada a fontes térmicas. Por isso, o estudo é importante por comprovar que possui excelentes condições geográficas para instalação de parques eólicos. Além disso, o momento mostra que a geração eólica cresce em larga escala no país, com a existência de inúmeros projetos em estudo, implantação e em operação.

Na Paraíba, comparativamente a outros estados da região, a energia eólica ainda pode ser considerada em estágio inicial de desenvolvimento, com gigantesco potencial a ser explorado. Empresas já perceberam a potencialidade e, no último leilão de energias renováveis realizado pelo Governo Federal, por meio do Ministério das Minas e Energia, 12 projetos para implantação de parques eólicos foram contratados. Atualmente, a Paraíba possui 15 parques de geração desse tipo de energia, 2 localizados em Mataraca e três no Complexo Santa Luzia.

Quando os 12 novos parques começarem a operar comercialmente – o que deverá acontecer entre 2019 e 2023 – a capacidade de geração de energia eólica na Paraíba poderá atingir os 371,4 MW.

Projetos em Santa Luzia

O grupo Neoenergia/Iberdrola, desde 2017, possui três parques eólicos na Paraíba, cada um com 15 aerogeradores, totalizando 45. As usinas Lagoa I e II e Canoas, que formam o Complexo Santa Luzia, conseguem gerar 94 megawatts de energia elétrica. “A quantidade atende facilmente uma população correspondente a três cidades como Patos. Toda a energia gerada é distribuída para a população de Santa Luzia e cidades circunvizinhas, incluindo Patos”, explicou o porta-voz da Neoenergia na Paraíba, Jussiê Dantas.

A região de Santa Luzia é uma das identificadas pelo atlas eólico como geradora de energia em potencial. Ao lado de mais sete municípios, a região, que fica no Seridó Ocidental da Paraíba, têm capacidade para gerar uma energia estimada em 1.452 megawatts. “A região foi escolhida pela Neoenergia devido ao posicionamento geográfico. Hoje, estamos localizados num corredor de vento que cruza todo o Sertão paraibano e propicia ventos de qualidade e que viabilizam negócios eólicos no local”, frisou o porta-voz da empresa.

Durante o processo de construção do parque, mais de 500 empregos, entre diretos e indiretos, foram gerados. Além disso, mais de R$ 600 milhões foram injetados na economia local.

“Dezenas de proprietários estão sendo beneficiados pela geração de energia eólica por meio das indenizações motivadas pelo arrendamento das propriedades. Atualmente, temos 50 empregos diretos e indiretos gerados”, frisou Dantas.

Investimento de R$ 2 bi

A empresa arrematou nove parques para a região de Santa Luzia, o que significa um investimento de mais de R$ 2 bilhões que serão injetados no estado.  Em dezembro do ano passado, a Neoenergia participou do leilão A-6 promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para contratar energia elétrica proveniente de diversas fontes, incluindo eólica, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2023.

O porta-voz da Neoenergia afirmou que serão construídas mais de 144 máquinas nos nove parques eólicos, com capacidade para gerar até 281 megawatts – o que equivale ao atendimento de toda a população de João Pessoa. “Além de Santa Luzia, os novos parques vão abranger as cidades de São Mamede, São José de Sabugi e Baraúnas”, explicou Jussiê Dantas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *