Norueguesa Statoil compra 25% do campo de Roncador e avança em parceria com Petrobras

Transação, que quase triplica a produção de petróleo da Statoil no Brasil, prevê pagamento inicial de US$ 2,35 bilhões, além de um adicional de até US$ 550 milhões.

 A Statoil e a Petrobras acordaram que a Statoil irá adquirir 25% de participação em Roncador. A transação praticamente triplica a produção da Statoil no Brasil, com custos competitivos e potencial para geração de valor adicional para ambas as partes com a aplicação do conhecimento e experiência da Statoil em recuperação avançada de reservatórios (Increased Oil Recovery – IOR). O valor total compreende um pagamento inicial de USD 2.35 bilhões, mais um pagamento contingente de até USD 550 milhões.
“Esta transação adiciona uma produção significativa e de longo prazo para o nosso portfólio internacional, fortalecendo a posição do Brasil como uma área prioritária para a Statoil. Estamos também felizes de avançar na nossa parceria estratégica com a Petrobras ao expandir nossa colaboração técnica, compartilhar tecnologia, competências e experiência para aumentar o fator de recuperação do campo”, diz Eldar Sætre, presidente e CEO da Statoil.
Como parte dessa transação, as duas companhias assinaram um acordo com o objetivo de maximizar a geração de valor e a longevidade do campo de Roncador. A Statoil irá utilizar sua tecnologia, competência e experiência em IOR obtida nas operações na Plataforma Continental Norueguesa, e a Petrobras sua experiência como o maior operador de águas profundas e desenvolvedora de pré-sal do mundo. Diversas oportunidades para aumento do fator de recuperação e geração de valor já foram identificadas.
A Petrobras e a Statoil são parceiras em 13 áreas, entre as fases de exploração e produção, dez das quais localizadas no Brasil e três no exterior. A aquisição fortalecerá a Statoil como uma das maiores produtoras de petróleo do Brasil, onde já opera o campo de Peregrino e o bloco BM-C-33, ambos na bacia de Campos, o bloco BM-S-8, na bacia de Santos, e seis blocos exploratórios na bacia do Espírito Santo.
Também foi acordado que a Statoil terá a opção de usar parte da capacidade do terminal de gás natural de Cabiúnas da Petrobras, permitindo o desenvolvimento futuro do BM-C-33, onde ambas as companhias são parceiras e contém a descoberta de Pão de Açúcar.
A data efetiva para a transação de Roncador é 1º de janeiro de 2018. A conclusão do negócio está sujeita a condições específicas, incluindo a aprovação de autoridades governamentais.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *