Foto: CERNE Press

CERNE, BNB e Engie discutem programa para expansão de energia renovável no Seridó

Nesta quinta-feira (08), o Diretor-Presidente do CERNE, Jean-Paul Prates, se reuniu com representantes do Banco do Nordeste e com o Coordenador de Área na Divisão de Geração Solar Distribuída da empresa Engie, Luis Carlos Cheracomo, para discutir a instalação do Programa Regional de Desenvolvimento das Fontes Renováveis de Energia do Seridó – “Seridó Solar”.

O Presidente do CERNE relatou o funcionamento do projeto, que visa a criar e organizar ambientes favoráveis ao investimento na geração de energia a partir das fontes renováveis na região do Seridó Potiguar. Prates também falou da importância da parceria com a Engie e com instituições como o Banco do Nordeste.  “Embora o crescimento do segmento solar seja extremamente positivo, é preciso cuidado para que esse crescimento seja feito de forma consolidada, criando mecanismos que ajudem a estruturar o setor com capacitação de mão de obra e programas de financiamento”, explicou Prates.

O gerente  da agência Natal-Centro do BNB, Thiago Dantas, elogiou a iniciativa e falou da seriedade do CERNE em todos os assuntos que se envolve. Na ocasião, ele apresentou o programa FNESol, linha de financiamento destinado a clientes que queiram produzir energia solar no Nordeste Brasileiro.

Seridó Solar

A iniciativa do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) em parceria com o Sindicato das Empresas do Setor Energético do Estado do Rio Grande do Norte (SEERN) e entidades parceiras nacionais e regionais foi a apresentada ontem (07) às lideranças governamentais, empresariais e rurais da região do Seridó em reunião ordinária da Associação dos Municípios do Seridó Oriental (AMSO) e da Associação dos Municípios do Seridó do RN (AMS).

Na região do Seridó, o potencial de geração de energia mais conhecido é o vento da Serra de Santana, na qual foram instaladas algumas dezenas de parques eólicos, com centenas de turbinas (aerogeradores).  Quanto à radiação solar, não chega a ser novidade para o seridoense de que se trata de um elemento abundante no seu dia a dia. No entanto, só recentemente é que o desenvolvimento tecnológico e a evolução do cenário energético global e nacional vêm fazendo do recurso solar uma fonte de energia cada vez mais competitiva.

Uma das iniciativas preliminares é o mapeamento das áreas com potencial energético, ou seja, áreas cujos proprietários desejam saber se serviriam ou não para a instalação de grande porte. O site www.cadastresuaterra.com.br já permite submeter terrenos e propriedades que ficam diretamente disponíveis à consulta por parte das mais importantes empresas do setor.

 

Fonte: CERNE Press

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *