Ceará: capacidade eólica instalada avança 10,6%

A produção de energia eólica do Ceará em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), entre janeiro e novembro do ano passado, cresceu 6,6% em comparação a igual período de 2016, atingindo 697,29 megawatts (MW) médios. Ao fim de novembro de 2017, o Estado chegou a 2.349,24 MW de capacidade instalada, avanço de 10,6% em relação a igual período do ano anterior.

Os dados, divulgados ontem, são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Com isso, o Ceará permanece em terceiro lugar dentre os estados que mais geraram energia eólica de janeiro a novembro de 2017 e também entre os que atingiram as maiores capacidades instaladas do País.

A CCEE indica que o Rio Grande do Norte segue na liderança da produção eólica no País com 1.460,75 MW médios de energia no período, aumento de 22,6% na comparação anual. Em seguida, aparece a Bahia com 900 MW médios produzidos (29,3%). Atrás do Ceará, o terceiro colocado, figurou o Rio Grande do Sul com 625,94 MW médios (20%) e o Piauí com 528,07 MW médios (59,9%).

Os dados de novembro confirmam ainda o Rio Grande do Norte como o Estado a maior capacidade instalada, somando 3.495,25 MW, alta de 12,8% em relação a igual mês de 2016. Em seguida aparece a Bahia com 2.349,24 MW (34,2%). Após o Ceará, figuraram, mais uma vez, o Rio Grande do Sul com 1.777,87 MW (12,8%) e o Piauí com 1.443,10 MW (66%).

Oportunidade

A presidente executiva da ABEEólica, Elbia Gannoum, destaca que o Ceará tem a mesma competitividade que os demais situados no Nordeste em geração de energia eólica. Para que o Estado volte a atingir o topo dos rankings no setor, a presidente destaca que o governo estadual “em feito um trabalho muito importante para atrair muitas fábricas. Agora, é só uma questão de oportunidade. Tem que haver mais leilões”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *