Agência internacional aponta ser possível reduzir as emissões a zero até 2060